22 março 2006

José Ramos: um rei da rádio que nos deixou



Foi com pesar que ontem recebi a notícia da morte de José Ramos, uma das vozes mais carismáticas da nossa rádio e bastante familiar aos telespectadores da SIC. A rádio fica indubitavelmente mais pobre. Mas ao contrário de outras circunstâncias em que se recorre a este lugar-comum apenas porque é de bom tom, no caso de José Ramos (na foto) ele faz todo o sentido porque era um homem na força da vida e que ainda tinha muito para dar. Apreciei a sentida homenagem que Rui Pêgo lhe fez hoje de manhã em "Os Reis da Rádio", rubrica que contava com a sua preciosa colaboração. E também apreciei que Luís Caetano no seu "Um Certo Olhar" tivesse recuperado uma das crónicas em que ele abordou um tema crucial da nossa rádio: a degradação que ela sofreu nos últimos tempos com o afastamento de eméritos profissionais para dar lugar às 'playlists' formatadas por uns rapazes incultos que nada mais fizeram do que afastar milhares e milhares de ouvintes. Enquanto radiófilo e apreciador de belas vozes ainda não perdi a esperança que a rádio venha a recuperar o calor humano de que foi despojada, pois só assim ela se poderá reconciliar com os ouvintes que a abandonaram.

Nota: Recomendo a leitura do texto que Paula Cordeiro escreveu a propósito no blogue "NetFM".

1 comentário:

MANOLO disse...

nossos sinceros pezames pela morte de uma grande figura como o Zé Ramos aqui vão as nossas sinceras condolencias para sua esposa Lili e seus familiares.

MANOLO. HELENA E MARINA DO RIO DE JANEIRO BRASIL.