01 outubro 2017

Fernando Tordo: "Bendita Música"



Sendo todos os dias adequados à fruição de boa música, o que lhe está consagrado no calendário afigura-se particularmente oportuno para focarmos a nossa atenção nas obras que versam sobre a arte dos sons ou que, de algum modo, lhe são alusivas. No património musical português, os espécimes dentro dessa temática cifram-se acima das três dezenas, havendo alguns sobejamente conhecidos, como é o caso das seguintes canções (por ordem de criação): "A Minha Música" (letra e música de José Cid), por José Cid; "Há Sempre Música Entre Nós" (letra de Cristiana Kopke e música de Ondina Veloso), por Dina; "Chamar a Música" (letra de Rosa Lobato de Faria e música de João Mota Oliveira), por Sara Tavares; "Há uma Música do Povo" (poema de Fernando Pessoa e música de Mário Pacheco), por Mariza; e "Música, Música" (letra e música de Pedro Barroso), por Pedro Barroso.
Comemoramos este Dia Mundial da Música apresentando uma canção bem menos conhecida mas muito boa de se ouvir: "Bendita Música", de e por Fernando Tordo, extraída do álbum "Peninsular" (1997).
Não podia a Antena 1 ter esta canção na sua 'playlist’? Podia e devia! Não apenas esta como muitas outras do extenso e valioso repertório do cantautor. Mas por incrível que pareça, Fernando Tordo que é, sem a mais pequena margem para dúvidas, um dos nomes grados da música portuguesa de todos os tempos, não tem lugar na referida 'playlist'. Uma anormalidade obscena a que urge pôr cobro! E não estamos propriamente a pedir que coloquem na lista as canções mais conhecidas do grande público – "Cavalo à Solta", "Tourada" ou "Adeus, Tristeza" –, mas que haja a zelosa preocupação de resgatar belíssimos espécimes que nunca (ou muito raramente) tiveram difusão hertziana. Não será essa uma das mais nobres missões do serviço público de rádio?



Bendita Música



Letra e música: Fernando Tordo
Arranjo: Josep Mas "Kitflus"
Intérprete: Fernando Tordo (in CD "Peninsular", Fernando Tordo, 1997)




[instrumental]

Apoiou o arco suavemente sobre as cordas
E atacou com toda a naturalidade
Mi fá mi ré dó ré mi fá
E uma a uma dissecou cada passagem
Com preciso e afiado bisturi
Fá sol fá mi ré dó ré mi

E espalhou aos quatro ventos os risos e os lamentos
Era o sangue posto em pé
Sol lá sol fá mi ré dó ré
Aprisionado era um grilo que chamava a sua amada:
Estou aqui!
Fá ré si lá fá dó si lá sol sol lá si

Esquece tudo e vem comigo!
Vibrava mágica a voz do músico
Parindo música...
Música bendita música:
Lá dó si si lá sol lá

[instrumental]

Em consequência de uma ousada pirueta
Que o intérprete salvou com frialdade
Mi fá mi ré dó ré mi fá
Meu coração foi pelos ares como um cometa
Pressentindo que andavas por ali
Fá sol fá mi ré dó ré mi

E com a angústia e o talento do final do movimento
Não te encontrava. Porquê?
Sol lá sol fá mi ré dó ré
E entre as cadeiras da segunda galeria, descobriu-te:
Eras de mim!
Fá ré si lá fá dó si lá sol sol lá si

Esquece tudo e vem comigo!
Vibrava mágica a voz do músico
Parindo música...
Música bendita música:
Lá dó si si lá sol lá

[instrumental]



Capa do CD "Peninsular", de Fernando Tordo (Fernando Tordo, 1997)