16 março 2018

Ana Moura: "Creio" (Natália Correia)



Um dos mais belos poemas de Natália Correia e, por extensão, de toda a poesia de língua portuguesa é aquele que começa com o verso "Creio nos anjos que andam pelo mundo". Finda o livro "Sonetos Românticos", publicado em 1990 e que no ano seguinte seria galardoado com o Grande Prémio de Poesia da Associação Portuguesa de Escritores.
A primeira versão cantada do soneto é de Janita Salomé, com música da sua autoria, e integra o CD "Raiano" (1994), a qual incluímos, em 2013, no artigo "Celebrando Natália Correia". Outros intérpretes vieram também a gravá-lo, tendo um deles sido a fadista Ana Moura, com música de Jorge Fernando, no álbum "Aconteceu" (2004). É essa versão que aqui apresentamos, em evocação da insigne poetisa, no dia em que se completa um quarteirão de anos sobre o seu desaparecimento.
Não podia a Antena 1 ter este poema cantado na respectiva 'playlist'? Podia e devia! Não só este como muitos outros saídos do punho de Natália Correia, alguns dos quais podem ser apreciados no artigo acima referido. E isso assume ainda mais pertinência se atentarmos na confrangedora pobreza da esmagadora maioria das canções que meteram na 'playlist'. Indigência essa – acrescente-se – que não se restringe à vertente poética: abrange igualmente as componentes da música e da interpretação (sem esquecer a qualidade genérica das vozes, que é de bradar aos céus).



Creio



Poema: Natália Correia ("Creio nos anjos que andam pelo mundo", poema IV de "Poesia: ó véspera de prodígio!", in "Sonetos Românticos", Lisboa: O Jornal, 1990; "O Sol nas Noites e o Luar nos Dias II", Lisboa: Projornal/Círculo de Leitores, 1993 – p. 392; "Poesia Completa", Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1999 – p. 616)
Música: Jorge Fernando
Intérprete: Ana Moura* (in 2CD "Aconteceu": CD 1 – "À Porta do Fado", Mercury/Universal Music, 2004)




Creio nos anjos que andam pelo mundo,
Creio na Deusa com olhos de diamantes,
Creio em amores lunares com piano ao fundo,
Creio nas lendas, nas fadas, nos atlantes,

Creio num engenho que falta mais fecundo
De harmonizar as partes dissonantes,
Creio que tudo é eterno num segundo,
Creio num céu futuro que houve dantes,

Creio nos deuses de um astral mais puro,
Na flor humilde que se encosta ao muro,
Creio na carne que enfeitiça o além,

Creio no incrível, nas coisas assombrosas,
Na ocupação do mundo pelas rosas,
Creio que o Amor tem asas de ouro. Ámen.


* Ana Moura – voz
José Manuel Neto – guitarra portuguesa
Jorge Fernando – viola
Filipe Larsen – viola baixo
Produção e arranjos – Jorge Fernando
Co-produção – André Déquech
Gravado nos Estúdios MDL, Paço de Arcos, por Samuel Henriques
Gravações adicionais – Luís Delgado
Misturado e masterizado por Fernando Abrantes



Capa do duplo CD "Aconteceu", de Ana Moura (Mercury/Universal Music, 2004)

Sem comentários: