01 outubro 2020

José Barros e Navegante: "Músicos, Cravos e Rosas"


Henri Matisse, "La Musique" ("A Música"), 1910, óleo sobre tela, 260 x 389 cm, Museu do Hermitage, Sampetersburgo, Rússia


Fundado em 1992, por iniciativa de José Barros que saíra do grupo Romanças, o grupo Navegante tem, até à data, nove títulos publicados (oito CDs e um DVD), a saber: "Navegante" (1994), "Cantigas Partindo-se" (1997), "Não Há Heróis" (1999), "Rimances" (2001), "...Vivos. E ao Vivo" (2003), "Meu Bem, Meu Mal" (2008), "Cantigas Tradicionais Portuguesas de Natal e Janeiras" (2009), "Cantares do Povo Português" (2012, DVD) e "À'Baladiça" (2018).
A recriação do cancioneiro tradicional foi o móbil inicial, tendo a partir de certa altura surgido a necessidade de também criar repertório novo, assente, como se impunha, nos paradigmas estéticos da matriz musical popular. Assim aconteceu em "Meu Bem, Meu Mal" e, de modo ainda mais radical, em "À'Baladiça", integralmente constituído por temas originais. A abrir o alinhamento do álbum mais recente está a canção "Músicos, Cravos e Rosas", escrita e composta por José Barros, a qual, atendendo ao título e – sobretudo – à temática abordada na letra, não podia vir mais a propósito para funcionar como mote à celebração deste Dia Mundial da Música.
Serve para exprimirmos o nosso penhorado agradecimento a José Barros e aos músicos que com ele têm colaborado, pelo significativo contributo que deram (e, esperamos, continuem a dar) para o enriquecimento do nosso património musical/fonográfico. E serve também, neste tempo de pandemia, para manifestarmos o nosso apreço e solidariedade a todos os músicos de mérito – homens (cravos) e mulheres (rosas) – que estão a passar por dificuldades muito sérias, nalguns casos a roçar a indigência, em consequência do cancelamento dos concertos agendados, no âmbito das medidas restritivas impostas pelas autoridades político-sanitárias com o propósito de conter a disseminação do altamente contagioso e temível SARS-CoV-2.
Para ajudar à desgraça, a Antena 1, que tem a obrigação legal (e ética, em razão da taxa cobrada aos cidadãos e às empresas de Portugal) de estar na linha da frente no que concerne à divulgação da música popular portuguesa de qualidade, insiste em preencher a sua 'playlist' (a qual ocupa mais de 95 % do tempo musical do canal incluindo os horários de maior audiência – é bom ter presente este dado) com quantidades industriais de lixo sonoro, boa parte do qual exógeno. Assim dita a vontade e o capricho de Rui Pêgo e dos seus acólitos, inconscientes (ou talvez não) do prejuízo e do dano que estão a causar aos melhores músicos e autores portugueses. Perguntamos: por que motivo quem está acima e tem a competência e o poder de extirpar o cancro se abstém de agir?



Músicos, Cravos e Rosas



Letra e música: José Barros
Arranjo: José Barros
Intérprete: José Barros e Navegante* (in CD "À'Baladiça", Tradisom, 2018)




[instrumental]

É pela música
que encantas os sentidos,
apurados pelos sonhos
mais antigos
de entender a emoção
e a alegria,
provocado o coração
em agonia.
Vais levado pelo vento,
pelos sons do pensamento.

Cravos
são livres, são bravos.
Rosas
são belas, são prosas.
[bis]

[instrumental]

É pelo som do mar
no canto das sereias
que te vão contar
compassos e colcheias,
mas tu és o tempo forte
e o agasalho.
Tempo fraco não é sorte,
é trabalho.
Vais levado pelo vento,
pelos sons do pensamento.

Cravos
são livres, são bravos.
Rosas
são belas, são prosas.
[bis]

[instrumental]

Quem te compra
cria garras de encantar.
Vendes a alma?
Essa não se pode comprar.
Na viagem pelos sons
desta braguesa
oiço histórias
de uma canção portuguesa.
É uma luta contra o vento,
não se vende o pensamento.

Cravos
são livres, são bravos.
Rosas
são belas, são prosas.
[3x]

Cravos e rosas.


* Navegante:
José Barros – voz, viola braguesa, cavaquinho
Miguel Tapadas – piano
Pedro Batalha – baixo
Abel Batista – bateria
Músicos convidados:
José Manuel David – small pipe
Miguel Veras – guitarra
Rui Júnior – percussão

Produção e direcção musical – José Barros
Gravação – Miguel Salema e José Barros
Misturas e masterização – António Pinheiro da Silva
URL: https://www.facebook.com/jbnavegante/
https://tradisom.com/produto/abaladica/
https://www.youtube.com/user/jobarnavega/videos
https://www.youtube.com/playlist?list=OLAK5uy_lXVi2_IoBLpa-Sh-yJVyhkZ65lLKt_17s



Capa do CD "À'Baladiça", de José Barros e Navegante (Tradisom, 2018)
Fotografia – Rui Moreno
Grafismo – Ivone Ralha

_________________________________

Artigos relacionados:
'Playlist' da Antena 1: uma vergonha nacional (II)
Fernando Tordo: "Bendita Música"
Pedro Barroso: "Música de Mar"
Sérgio Godinho: "Mão na Música"

Sem comentários: