26 agosto 2013

Evocando Carlos Paião



Completam-se hoje vinte e cinco anos sobre a morte (prematura) do autor, compositor e intérprete Carlos Paião. Embora não se contando entre os nomes que mais cultivo no universo da música portuguesa, reconheço-lhe talento e uma invulgar capacidade inventiva, mormente nos jogos de palavras com que caricatura personagens, atitudes e estereótipos.
Em singela evocação do artista, aqui apresento alguns espécimes do seu repertório que aprecio e que poderiam muito bem passar, de vez em quando, na Antena 1.


Playback



Letra e música: Carlos Paião
Intérprete: Carlos Paião* (in single "Play Back", Valentim de Carvalho, 1981; 2LP/CD "O Melhor de Carlos Paião", EMI-VC, 1991; 2CD "Letra e Música: 15 Anos Depois": CD1, EMI-VC, 2003; CD "Perfil", Valentim de Carvalho/Som Livre, 2007; 2CD "Letra e Música: 25 Anos Depois": CD1, EMI, 2013)




Podes não saber cantar,
Nem sequer assobiar,
Com certeza que não vais desafinar
Em playback, em playback, em playback!

Só precisas de acertar,
Não tem nada que enganar,
E, assim mesmo, sem cantar vais encantar
Em playback, em playback, em playback!

Põe o microfone à frente,
Muito disfarçadamente,
Vai sorrindo, que é p'rá gente
Lá presente
Não notar!...
Em playback tu és alguém,
Mesmo afónico cantas bem...
Em playback,
A fazer playback
E viva o playback!
Hás-de sempre cantar...
Em playback, respirar p'ra quê?
Quem não sabe também não vê...
Em playback,
A fazer playback
E viva o playback!
Dá p'ra toda uma soirée!...

Podes não saber cantar,
Nem sequer assobiar,
Com certeza que não vais desafinar
Em playback, em playback, em playback!

Só precisas de acertar,
Não tem nada que enganar,
E, assim mesmo, sem cantar vais encantar
Em playback, em playback, em playback!

Abre a boca, fecha a boca,
Não te enganes, não te esganes,
Vais ter uma apoteose,
Põe-te em pose
P'ra agradar!...
Em playback é que tu és bom,
A cantar sem fugir do tom...
Em playback,
A fazer playback
E viva o playback!
Hás-de sempre cantar...
Com playback até pedem bis:
Mas, decerto, dirás feliz...
Em playback,
A fazer playback
E viva o playback!
Agradeces e sorris!...

Podes não saber cantar,
Nem sequer assobiar,
Com certeza que não vais desafinar
Em playback, em playback, em playback!

Só precisas de acertar,
Não tem nada que enganar,
E, assim mesmo, sem cantar vais encantar
Em playback, em playback, em playback!

Em playback, em playback, em playback!
Em playback, em playback, em playback!


* Arranjo e direcção de orquestra e coro – Shegundo Galarza
Produção – Mário Martins
Técnico de som – Hugo Ribeiro



Pó-de-Arroz



Letra e música: Carlos Paião
Intérprete: Carlos Paião* (in single "Pó de Arroz / Ga-Gago", Valentim de Carvalho, 1981; 2LP/CD "O Melhor de Carlos Paião", EMI-VC, 1991; 2CD "Letra e Música: 15 Anos Depois": CD2, EMI-VC, 2003; CD "Perfil", Valentim de Carvalho/Som Livre, 2007; 2CD "Letra e Música: 25 Anos Depois": CD2, EMI, 2013)




Pó-de-arroz
Na face das pequenas
Será beleza apenas?
Só uma "corzinha" com

Pó-de-arroz
Rosa é, mulher o pôs
E o homem vai nas cenas...
Eva e Adão outra vez!

É como enfeitar um embrulho,
Arroz com gorgulho
Talvez...

Pó-de-arroz
Do teu arrozal,
Esse pó que é fatal
És a tal
Que me encanta com
Pó-de-arroz...
Não faz nenhum mal,
É de arroz integral...
Infernal,
Quando chegas com
Todo o teu arroz,
Todo o teu arroz...

[instrumental]

Pó-de-arroz
Tens hoje, só p'ra mim,
Pós de perlimpimpim,
E és um arroz-doce, assim!

Pode ser
Um canto de sereia,
Serei a tua teia
E tu serás meu algoz!...

Mas, quando te vais alindar,
Alindada, vens dar-me
O arroz...

Pó-de-arroz
Do teu arrozal,
Esse pó que é fatal
És a tal
Que me encanta com
Pó-de-arroz...
Não faz nenhum mal,
É de arroz integral...
Infernal,
Quando chegas com
Todo o teu arroz,
Todo o teu arroz...

Pó-de-arroz
Do teu arrozal,
Esse pó que é fatal
És a tal
Que me encanta com
Pó-de-arroz...
Não faz nenhum mal,
É de arroz integral...
Infernal,
Quando chegas com
Pó-de-arroz
Do teu arrozal,
Esse pó que é fatal
És a tal
Que me encanta com
Pó-de-arroz...


* Arranjo e direcção de orquestra e coro – Shegundo Galarza
Produção – Mário Martins
Técnico de som – Hugo Ribeiro



Eu Não Sou Poeta



Letra e música: Carlos Paião
Intérprete: Carlos Paião* (in single "'Souvenir' de Portugal / Eu Não Sou Poeta", Valentim de Carvalho, 1981; 2LP/CD "O Melhor de Carlos Paião", EMI-VC, 1991; 2CD "Letra e Música: 15 Anos Depois": CD1, EMI-VC, 2003; CD "Perfil", Valentim de Carvalho/Som Livre, 2007; 2CD "Letra e Música: 25 Anos Depois": CD1, EMI, 2013)




Quem me dera saber
Fazer versos, rimar
Para um dia escrever
Que tu és a mulher que eu quero amar

Quem me dera fazer poesia
Inspirada na minha paixão
Inventar sofrimento, agonia,
Um amor de Platão

Quem me dera chamar-te de musa
Em sonetos e coisas que tais
Numa escrita solene e confusa
Com palavras a mais

Eu não sou poeta, não
Não sou poeta
Nunca fui um grande sofredor
Eu não sou poeta, não
Não sou poeta
Não te sei falar de amor
[bis]

Mas se eu fosse poeta dotado
Ou se ao menos julgasse que sim
Falaria com um ar afectado
Aprenderia latim

Só faria canções eruditas
E se as ditas ninguém entendesse
Rematava com frases bonitas
P'ró que desse e viesse

Eu não sou poeta, não
Não sou poeta
Nunca fui um grande sofredor
Eu não sou poeta, não
Não sou poeta
Não te sei falar de amor
[3x]


* Arranjo e direcção – Shegundo Galarza
Produção – Mário Martins
Gravado nos Estúdios Valentim de Carvalho, Paço d'Arcos
Técnico de som – Hugo Ribeiro



Marcha do "Pião-das-Nicas"



Letra e música: Carlos Paião
Intérprete: Carlos Paião* (in single "Marcha do 'Pião-das-Nicas' / Telefonia (Nas Ondas do Ar)", Valentim de Carvalho, 1982; 2LP/CD "O Melhor de Carlos Paião", EMI-VC, 1991; 2CD "Letra e Música: 15 Anos Depois": CD1, EMI-VC, 2003; "Perfil", Valentim de Carvalho/Som Livre, 2007; 2CD "Letra e Música: 25 Anos Depois": CD1, EMI, 2013)




[instrumental]

Anda p'la vida à futrica
O estica-larica,
O mangas-portuga;
Fecha-se em copos e copas,
Cafés e cachopas,
Trabuca e madruga.

Galfarro afiambrado,
Pachola arremelgado,
De grimpa levantada e garrafal;
Amigo do amigo
Farelo e muito umbigo,
Vestiu-se e veio a pé p'ró arraial.

Viva o Santo António, viva o São João!
Viva o 10 de Junho e a Restauração!
Viva até São Bento se nos arranjar
Muitos feriados para festejar!

Gosta d'armar ao efeito,
Baboso e com jeito
P'ra ser bagalhudo;
Mas na mulher do carteiro
Já manca o dinheiro,
Alfaces e é tudo...

Se ele anda com o nerveco,
Grazina dum caneco,
Lá vai o lascarino p'ró granel;
E faz as partes gagas,
Fosquinhas de aldiagas,
Palrando até fazer grande aranzel.

Viva o Santo António, viva o São João!
Viva o 10 de Junho e a Restauração!
Viva até São Bento se nos arranjar
Muitos feriados para festejar!

Chorou por causa da seca,
Que a terra ficou viúva;
Até correu seca-e-meca,
Fartou-se de pedir chuva.

A chuva quis-lhe agradar,
Banhou a terra, as culturas;
A água deu-lhe p'la barba,
A fome em farturas.

Às vezes, já nem petisca,
A doença na isca
É má p'ró vistaço;
Os vinhos e os jaquinzinhos
São só descaminhos,
Vai dar ao esquinaço.

És tu, "Pião-das-Nicas",
Das bocas e das dicas,
Que pegas nos calcantes e te vais;
Adeus, leão dos trouxas,
Chupado das carochas,
Que foste no embrulho uma vez mais.

Viva o Santo António, viva o São João!
Viva o 10 de Junho e a Restauração!
Viva até São Bento se nos arranjar
Muitos feriados para festejar!

[instrumental]

Viva o Santo António, viva o São João,
Viva o 10 de Junho e a Restauração!
Viva até São Bento se nos arranjar
Muitos feriados para festejar!
[bis]


* Arranjo e direcção de orquestra e coro – Shegundo Galarza
Produção – Mário Martins
Técnico de som – Hugo Ribeiro



Zero a Zero



Letra e música: Carlos Paião
Intérprete: Carlos Paião* (in LP "Algarismos", Valentim de Carvalho, 1982; 2CD "Letra e Música: 15 Anos Depois": CD1, EMI-VC, 2003; CD "Perfil", Valentim de Carvalho/Som Livre, 2007; 2CD "Letra e Música: 25 Anos Depois": CD1, EMI, 2013)




[instrumental]

A zero, a zero, a zero
Vai o jogo começar
Já se sente o desespero
Precisamos de empatar
Azeda, azeda, azeda
A derrota é de amargar
Zero a zero é labareda
Não perdemos sem ganhar

E zero a zero, grão a grão, de nada em nada
Vai se erguendo a barricada
Que há um zero a defender
E são ferrolhos, tira-olhos, tira-teimas
Correrias, saltos, queimas
Quem mas dera perceber

Há zero ao meio, zero ao lado, acima, abaixo
Jogo branco, barbicacho, 
Ziguezague, volta atrás
Há um vazio revirando e regelando
Passatempo, jogo brando 
Vezes zero tanto faz

Há zero a zero, há sem a sem
Com zero a zero vai tudo bem
Há zero a zero, há sem a sem
Com zero a zero, vai tudo bem

[instrumental]

Depois, depois, depois, 
Vai dar muito que falar
Nulidades ou heróis
Todos têm que zelar
A zero, a zero, a zero
Há-de o jogo terminar
P'ra dizer sem exagero: 
"Foi a zero, não há azar"

A zero a zero, vou partir do ponto zero
Já não espero e acelero
Quem se queda também cai
A zero à hora, vou de roda e recupero
Quero dar a volta ao zero 
Para ver aonde vai

Com dois acordes faço a zero apologia
Muitos zeros é mania
Zero a zero é pequenez
Duas batatas são as lógicas baratas
Dos empates, dos empatas
Empatamos outra vez

Há zero a zero, há sem a sem
Com zero a zero vai tudo bem
Há zero a zero, há sem a sem
Com zero a zero, vai tudo bem

[instrumental]

Há zero a zero, há sem a sem
Com zero a zero vai tudo bem
Há zero a zero, há sem a sem
Com zero a zero, vai tudo bem

Há zero a zero, zero a zero
Zero a zero, tudo bem
Há zero a zero, zero a zero
Zero a zero, tudo bem
Há zero a zero, zero a zero
Zero a zero, tudo bem
Há zero a zero, zero a zero
Zero a zero, tudo bem


* Arranjo e direcção musical – Shegundo Galarza
Produção – Mário Martins
Gravado nos Estúdios Valentim de Carvalho, Paço d'Arcos
Técnico de som – Hugo Ribeiro



Telefonia (Nas Ondas do Ar)



Letra e música: Carlos Paião
Intérprete: Carlos Paião* (in single "Marcha do 'Pião-das-Nicas' / Telefonia (Nas Ondas do Ar)", Valentim de Carvalho, 1982; 2CD "Letra e Música: 15 Anos Depois": CD1, EMI-VC, 2003; CD "Perfil", Valentim de Carvalho/Som Livre, 2007; 2CD "Letra e Música: 25 Anos Depois": CD1, EMI, 2013)




Será que estou em sintonia?
Será que sintonizo mal?
Eu quero ter a companhia
Da novidade musical
Bom humor, simpatia
Uma ou outra afonia
A notícia normal

(Esta tarde faltou a luz no parlamento
durante acesa discussão...)

Darão aquela melodia
Que fala lá de não-sei-quê?
E ao passatempo eu concorria
Talvez ganhasse um LP
Dantes eu bem escrevia
Mas ninguém respondia
Na má-fé, já se vê

(Escreva aquilo que quiser num postal
ilustrado e mande, mande!
Bela colecção...)

Locutor falador, cheio de razões
Uma voz amiga que destroça corações
Locutriz, com verniz e uma voz de fada
Fala num suspiro ou numa gargalhada

Telefonia nas ondas do ar
Cacofonia, euforia no lar
Epidemia de dia após dia
Num nunca parar
Sabedoria para ter e vendar
E a freguesia não vai desligar
Telefonia, mania, mania de todo o lugar
Telefonia, magia, magia nas ondas do ar

Será que sei dizer a frase?
É tão importante p'ra mim
Um dia até talvez me case
Se ela me ouvir na rádio assim
Tenho que ser capaz
E vou dizer aliás
O meu nome no fim

(Olhe, posso pedir um disco?
Pode ser um qualquer, obrigada...)

Será que dão hoje o relato?
Gostava de ir p'ra lá sofrer
Mas como eu sou muito pacato
Ouço em casa o que eles vão dizer

(........Gooooooo...ao lado!)

Compre aqui, compre ali
E acolá também
E no fim das contas 'tou na mesma mal ou bem
Venha cá, venha lá
Temos um concurso
Prémios só p'ra quem fizer figura... de urso

Telefonia nas ondas do ar
Cacofonia, euforia no lar
Epidemia de dia após dia
Num nunca parar
Sabedoria para ter e vendar
E a freguesia não vai desligar
Telefonia, mania, mania de todo o lugar
Telefonia, magia, magia nas ondas do ar

Telefonia
Telefonia
Telefonia
Telefonia

Telefonia nas ondas do ar
Cacofonia, euforia no lar
Epidemia de dia após dia
Num nunca parar
Sabedoria para ter e vendar
E a freguesia não vai desligar
Telefonia, mania, mania de todo o lugar
Telefonia, magia, magia nas ondas do ar

Telefonia
Telefonia nas ondas do ar
Telefonia
Telefonia nas ondas do ar
Telefonia
Telefonia nas ondas do ar
Telefonia
Telefonia
Telefonia
Telefonia
Telefonia


* Arranjo e direcção de orquestra e coro – Shegundo Galarza
Produção – Mário Martins
Técnico de som – Hugo Ribeiro
URL: http://anos80.no.sapo.pt/carlospaiao.htm
http://pt.wikipedia.org/wiki/Carlos_Pai%C3%A3o
http://carlos-paiao.blogspot.pt/
http://rubicat5.paginas.sapo.pt/cpaiao.html
http://marius706.no.sapo.pt/carlospaiao.html
http://palcoprincipal.sapo.pt/bandasMain/carlos_pai_o
http://cotonete.clix.pt/artistas/home.aspx?id=448
http://www.lastfm.pt/music/Carlos+Pai%C3%A3o



Capa da compilação "Letra e Música: 25 Anos Depois" (2CD, EMI, 2013)
Uma reedição da compilação "Letra e Música: 15 Anos Depois" (2CD, EMI-VC, 2003)
Selecção de repertório: David Ferreira
Masterização: Rui Dias, nos Estúdios Tcha Tcha Tcha, Miraflores 
Design: Transglobal (http://www.transglobalsite.com/)
Adaptação da capa: Roda Dentada (http://www.facebook.com/rodadentada)

Sem comentários: