16 outubro 2007

Em memória de Adriano



No dia em que se completam precisamente 25 anos sobre o desaparecimento prematuro de Adriano Correia de Oliveira, presto-lhe a minha singela homenagem deixando aqui aquela que é talvez, do ponto de vista interpretativo, a sua balada mais sublime.
Registo com agrado as iniciativas que a Antena 1 tem levado a cabo para assinalar a efeméride, designadamente o convite feito a Fausto Bordalo Dias, que com ele conviveu, para falar do homem e da obra. Pena foi não ter sido dirigido idêntico convite a Rui Pato, responsável pelo acompanhamento à viola de boa parte do seu repertório. O seu testemunho seria com certeza do maior interesse.
Bem, e porque não basta evocar Adriano para depois o votar novamente ao ostracismo, eu faço uma pergunta muito simples à direcção de programas da rádio do Estado: por que razão esta e outras belíssimas baladas de Adriano não figuram nas 'playlists' das Antenas 1 e 3?



Canção com Lágrimas



Poema: Manuel Alegre (adaptado de "Canção com Lágrimas e Sol", in "Praça da Canção", 1965)
Música e voz: Adriano Correia de Oliveira
Viola: Rui Pato


Eu canto para ti um mês de giestas
um mês de morte e crescimento ó meu amigo
como um cristal partindo-se plangente
no fundo da memória perturbada.

Eu canto para ti um mês onde começa a mágoa
e um coração poisado sobre a tua ausência
eu canto um mês com lágrimas e sol o grave mês
em que os mortos amados batem à porta do poema.

Porque tu me disseste: quem me dera em Lisboa
quem me dera em Maio. Depois morreste
Com Lisboa tão longe ó meu irmão tão breve
Que nunca mais acenderás no meu o teu cigarro.

Eu canto para ti Lisboa à tua espera
teu nome escrito com ternura sobre as águas
e o teu retrato em cada rua onde não passas
trazendo no sorriso a flor do mês de Maio.

Porque tu me disseste: quem me dera em Maio
porque te vi morrer eu canto para ti
Lisboa e o sol. Lisboa com lágrimas
Lisboa à tua espera ó meu irmão tão breve.

Eu canto para ti Lisboa à tua espera...


(in EP "Menina dos Olhos Tristes", Orfeu, 1964; "Obra Completa": CD "
Trova do Vento Que Passa: Adriano Canta Manuel Alegre (I)", Movieplay, 1994)


_________________________________

Outros textos sobre Adriano neste blogue:

Adriano Correia de Oliveira: um grande cantor silenciado na rádio pública
Galeria da Música Portuguesa: Adriano Correia de Oliveira

Sem comentários: