17 dezembro 2013

"1001 Escolhas": nova série na RTP-2



Nasceu na Antena 1 em 2004 e esteve no ar até finais de Fevereiro de 2009, altura em que Rui Pêgo resolveu, arbitrária e levianamente, descontinuá-lo. Tratando-se do segundo melhor programa na grelha da Antena 1 de então (o primeiro era o "Lugar ao Sul") e havendo ainda tanta gente interessante para convidar, o prematuro desaparecimento do "1001 Escolhas" causou grande perplexidade e consternação aos seus numerosos e fiéis ouvintes, entre os quais se incluía o escrevente destas linhas que não deixou de lavrar o seu protesto contra a insana decisão (cf. Queremos o "1001 Escolhas" de volta!)
Durante algum tempo, o programa teve também uma versão televisiva na RTP-N (actual RTP-Informação). É nessa modalidade audiovisual que agora ressurge, desta vez na RTP-2, aspecto que é de enaltecer porque se trata de um canal em sinal aberto (como deviam ser todos os da RTP – diga-se de passagem – atendendo ao financiamento público).
Na primeira edição desta nova fase (que se deseja longa), Madalena Balça esteve à conversa com António Bagão Félix (especialista em segurança social e botânico amador) cujas escolhas foram as seguintes:

Escritor: Vergílio Ferreira [>> biografia e bibliografia no site do Instituto Camões]
Filme: "O Leopardo" ("Il Gattopardo", 1963), de Luchino Visconti [filme integral >> Viooz]
Actor: Burt Lancaster [biografia >> Infopédia[biografia e filmografia >> Wikipédia]
Cantor: Gilbert Bécaud [biografia e discografia >> E-monsite] [videoclip de "Nathalie" >> YouTube]
Local: Évora [vídeo promocional "Évora Convida" >> YouTube]

Tendo ouvido, na nota introdutória, Madalena Balça dizer "telespectadores da RTP e ouvintes da Antena 1", quero acreditar que as emissões radiofónicas venham a recomeçar em breve. É que sendo agradável de ouver na televisão, o "1001 Escolhas" funciona muito melhor na rádio. Aí comungo inteiramente da opinião de Francisco Mateus expressa no blogue "Rádio Crítica".

1001 ESCOLHAS, um programa de Madalena Balça
RTP-2, aos serões de sexta-feira para sábado, cerca de 35 minutos depois da meia-noite (confirmar o horário semanalmente no teletexto ou na página da RTP-2)

Sem comentários: